Capacitação  |  Crédito  |  Educar  |  Entretenimento

Impacto do Coronavírus no Varejo Brasileiro

Infelizmente o varejo brasileiro atravessa um período muito difícil em 2020. A pandemia do Coronavírus afetou profundamente a rotina dos cidadãos de todo o mundo. Os impactos foram sentidos em todos os setores da economia, especialmente pelo varejo brasileiro. 

Entender quais foram as mudanças no mercado e nos hábitos do consumidor é fundamental para sobreviver a essa crise. Assim, criamos esse artigo, com o objetivo de levar ao varejista as informações que ele precisa para se recuperar. 

Hoje, vamos falar sobre: 

  • O impacto do Coronavírus no Varejo Brasileiro
  • Efeitos da pandemia no longo prazo
  • Acqio Crédito: solução para quem precisa de um respiro na crise do varejo brasileiro

Boa leitura!

O impacto do Coronavírus no Varejo Brasileiro

O alcance da pandemia do Covid-19 foi global. Desde abril, a maioria das pessoas tem evitado sair às ruas. Além disso, no Brasil, existem restrições pontuais e recomendações que visam evitar a aglomeração de pessoas. 

Com shoppings e centros comerciais fechados, o impacto da pandemia para o varejo foi enorme. Em especial, foram afetados os pequenos empreendedores. Isso porque não contam com a mesma estrutura de distribuição e marketing das grandes empresas. Esses lojistas precisam do público que passa pelo estabelecimento, que olha as vitrines. 

Além disso, quem não contava com um bom capital de giro se viu sem receita suficiente para pagar todas as contas. Mesmo no segmento alimentício, há tendência de que as pessoas comprem em maior quantidade para guardar mantimentos. Assim, elas acabam mais atraídas pelo preço do atacado. 

Agora, quem trabalha com mercadorias não essenciais está tendo ainda mais problemas. Bens duráveis, por exemplo, apresentaram queda nas vendas de 36,4%. O setor de vestuário, isoladamente, sofreu queda de 62,9%. 

A boa notícia é que as coisas parecem estar se normalizando. Alguns setores voltaram a apresentar alta nas últimas semanas, mesmo que gradual.

Incerteza na economia

A Bolsa também sofreu grande impacto com o Covid-19. O Ibovespa despencou quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) definiu o surto como pandemia. Desde 21 de fevereiro, o índice teve queda de 25,08%. 

Infelizmente, o varejo, as indústrias petrolífera e siderúrgica sofreram as maiores baixas desde que a pandemia começou a se espalhar. Esses são setores importantíssimos para a economia brasileira. 

As compras online na pandemia

Como era de se esperar, as compras online dispararam durante a pandemia. Isso pode ser atribuído a muitos fatores, começando com as restrições do número de pessoas que podem entrar nas lojas físicas. Muitas lojas, ainda, passaram por desabastecimento. Isso é, houve falta de alguns tipos de produtos. Alguns exemplos são os itens de higiene e limpeza, além de medicamentos. 

Enquanto o comércio online esquentou, vale lembrar que isso ainda significa problemas para o pequeno empreendedor. Isso porque, nas compras pela internet, a maioria dos clientes prefere as gigantes. Essas empresas, com marcas conhecidas globalmente, transmitem mais confiança para as compras não-presenciais. 

Efeitos da pandemia no longo prazo

Como é de se esperar, uma pandemia global também gera efeitos de longo prazo na economia. Hoje, o Brasil ainda se encontra em cenário de contenção. No entanto, a rotina da população não mudou de forma tão significativa. 

Vale lembrar que a economia global foi afetada profundamente. O momento é de alerta, especialmente para varejistas. Afinal, esse setor ainda tem lembranças vívidas dos problemas causados na última vez que o transporte e distribuição passaram por crise, na greve dos caminhoneiros. O varejo levou meses para recuperar as vendas naquele ano. Em 15 dias, o setor contabilizou perdas que alcançaram os R$ 5,2 bilhões. 

É difícil prever quais serão os impactos do Covid-19 no longo prazo. Em especial porque ainda não sabemos quando a situação irá normalizar. 

Assim, é fundamental estabelecer metas e colocar em prática medidas que buscam reduzir as consequências do Coronavírus no setor.

Acqio Crédito: solução para quem precisa de um respiro na crise do varejo brasileiro

Se você faz parte do grupo de varejistas que está precisando de uma injeção de capital para sobreviver à crise, temos uma alternativa. 

O Acqio Crédito é uma opção em crédito pessoal para pessoas físicas. Se você possui um carro ou imóvel, pode ter acesso a empréstimos que começam em R$ 5 mil e que podem chegar a R$ 3 milhões. E pode ficar tranquilo: os juros cabem no seu bolso, e você terá até 180 meses para pagar. 

Esse projeto visa ajudar quem precisa nesse momento tão complicado. Essa nova solução Acqio surge para que a economia, mesmo que mais lenta, continue a girar.

Serão aceitos como garantia veículos de 30 montadoras e imóveis urbanos, mistos, de veraneio e terrenos dentro de condomínio em quase todos os estados brasileiros. 

O processo para o empréstimo pessoal é rápido e sem burocracia. Veja as vantagens: 

  • Tudo é feito online: você não precisa se deslocar ou perder tempo com filas; 
  • As parcelas são acessíveis e os juros são baixos. Você para até 20 vezes menos do que em outras opções de crédito. A meta é que o crédito pessoal caiba no seu bolso e não comprometa seu orçamento. 
  • Os limites são flexíveis e é possível conseguir grandes valores, mesmo como pessoa física. 
  • O processo é regulamentado pelo Banco Central do Brasil, então, você pode confiar!

 O jeito mais fácil de pedir o seu crédito é entrando em contato com um franqueado Acqio. 

Acqio Crédito como Capital de Giro

Capital de giro, segundo a Sabrae, é o dinheiro necessário para bancar a continuidade do funcionamento do seu negócio. Ele é importante, pois garante a saúde financeira da sua empresa. 

Os maiores afetados pelos efeitos da pandemia foram os pequenos empreendedores, como você aprendeu nesse artigo. Isso aconteceu porque eles não contam com os mesmos recursos e redes de distribuição dos gigantes do mercado. Assim, precisam das vendas presenciais todos os meses para manter a saúde financeira do negócio.

Se você está tendo problemas para manter sua empresa aberta nessa crise, mas o negócio não tem porte para empréstimos empresariais, o Acqio crédito pode ser a solução.


ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Posts Relacionados