Capacitação  |  Educar  |  Empreendedorismo

Como empreender pós-crise causada pela pandemia?

Empreender na pandemia causada pelo COVID-19 se tornou um dos desafios no momento de uma das maiores crises econômicas já enfrentadas pelo país em décadas.

De acordo com estatísticas de julho do Portal do Empreendedor, foram registrados 551.153 novos microempreendedores no país, 16.788 a mais do que no mesmo período de 2019.

Para muitos, a pandemia significou ser criativo e inovador na questão de empreender; colocando a mão na massa e transformar os hobbies ou habilidades que já eram bons, em algo rentável.

Estratégias para empreender que devem ser pensadas

De acordo com a consultoria McKinsey, em seu guia “Da sobrevivência à prosperidade: reimaginando o retorno pós-Covid-19”, publicado em maio de 2020, algumas estratégias serão valiosas para prosperar diante do final desta pandemia.

A primeira delas, é claro, é repensar na geração de receita. Ou seja, será preciso entender com maior agilidade as novas necessidades e hábitos dos clientes, pensando em novas soluções ou adaptações das antigas e direcionar o marketing para o público certo.

Isso significa também desenvolver uma nova experiência do consumidor, além do ajuste de preços e a criação de novos canais de venda e distribuição.

Reestruturar a sua operação já é uma realidade, mas terá que ser algo pensado para que se crie modelos mais ágeis. Com a prevalência das vendas online, as empresas terão que reconstruir seu formato de negócio para que ele atenda essa nova jornada do consumidor, bem como regionalizar fornecedores, intensificar as terceirizações e ampliar a automação para conquistar maior vantagem competitiva.

Presença física e digital

Durante este tempo, ficou bastante claro que as relações como um todo mudaram. Tanto o líder com seus colaboradores, quanto a marca e seus clientes. Isso quer dizer que todo o empreendedor deve reimaginar a organização, isto é, pensar nesse ambiente colaborativo no qual todos possuem foco em resultado; decisões rápidas e descentralizadas; trabalho colaborativo; humanização das relações e eliminação da burocracia.

Para isso, é preciso também estar nas redes sociais. Pensar que a jornada de compra mudou, e que agora é necessário estar presente nas mídias digitais, onde seu cliente busca e necessita deste contato para tomar as decisões de compra.

Ou seja, o ambiente digital necessita de uma infraestrutura que o comporte para que a sua marca empreenda com maior acessibilidade e agilidade. Se antigamente o seu serviço tinha pouco contato através do meio online, hoje em dia e principalmente na realidade pós-COVID, isso será ainda mais necessário.

Assegure que você possui todos estes pontos e conte com os serviços da ACQIO para oferecer, além de toda esta reestruturação, condições de pagamento rápidas e práticas.

 


ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Posts Relacionados