Empreendedorismo

Novas regras para o PIX – O que você precisa saber

Pensando na segurança dos usuários, recentemente o Banco Central (BC) informou uma série de mudanças que vão afetar o PIX e outros meios de pagamento como TED, transferências entre bancos e cartões de débito. Entre as novidades, está estabelecido o limite de R$1.000 para transferências realizadas entre oito horas da noite e seis horas da manhã.

Continue a leitura e saiba o que mudou:

PIX com limite de R$ 1.000 para operações financeiras de pessoas físicas entre 20h e 6h

De acordo com o Banco Central, esse novo limite afeta não apenas o PIX, mas também transferências entre o mesmo banco, cartões de débito e TEDs, seja para pessoas físicas ou jurídicas.

Pedido de aumento de limite com Prazo mínimo de 24h e máximo de 48h 

Caso o usuário precise realizar uma transferência acima dos R$1.000, será preciso fazer um pedido via canal digital, com o objetivo de reduzir situações de risco. Essa medida também se estende a outras modalidades de pagamento como TED, boletos, transferências, etc.  

Limites diferentes para PIX feitos entre os períodos da manhã e noite

É possível reduzir o teto no período noturno. Além disso, o usuário poderá cadastrar previamente contas específicas para receber valores superiores a R$1.000,00.

Prazo mínimo para cadastro prévio em canais digitais e bloqueio de transações por 30 minutos

O cadastro de contas em canais digitais passa a ter prazo mínimo de 24 horas. Nesse sentido, os usuários também passam a ter operações retidas para análise de risco. Ou seja, 30 minutos durante o dia ou 1 hora durante a noite. 

Controle de contas suspeitas e consultas anti-fraude

As contas onde haja indícios de fraude no PIX passam a ser marcadas no Diretório de Identificadores de Contas Transacionais (DICT), contando ainda com consultas. Por isso, usuários do PIX também deverão adotar controles adicionais de segurança em caso de contas marcadas no DICT, para evitar a utilização de contas de aluguel ou laranja.

Compartilhamento de informações e controle de fraude

As empresas de pagamento eletrônico compartilharão dados de transações suspeitas com as autoridades de segurança pública. Além disso, instituições como bancos deverão adotar controles adicionais sobre fraude com reporte para o Comitê de Auditoria e para o Conselho de Administração ou, na sua ausência, à Diretoria Executiva. Os dados deverão ainda ficar à disposição do Banco Central.

Histórico de crédito e compartilhamento

Com a introdução de tais mudanças, passa a ser exigido histórico comportamental e de crédito para a antecipação de recebíveis de cartões com pagamento no mesmo dia para as empresas, reduzindo as fraudes

Saque PIX e PIX Troco

A partir de 29 de novembro, o PIX passa a poder ser utilizado para sacar dinheiro e receber troco em espécie. No PIX Saque, o cliente poderá fazer saques em qualquer ponto que ofertar o serviço. Para isso, basta apontar a câmera do celular para um código QR, fazer o PIX para o estabelecimento e retirar o dinheiro na boca do caixa.  O PIX Troco, por sua vez,  permite o saque durante o pagamento de uma compra. Para isso, basta que o cliente faça um PIX equivalente à soma da compra e do saque, para que assim, receba a diferença em espécie.

Nas duas modalidades, as transações terão limite de R$500,00 durante o dia e de R$100,00 entre às 20h e às 6h, mas os ofertantes desses produtos poderão definir limites mais baixos, baseados no perfil do cliente e em critérios próprios de segurança.

E aí, o que achou das novas mudanças? Compartilhe com seus amigos!

Você sabia que a Acqio também oferece o PIX como modalidade de pagamento em suas soluções financeiras? E mais, você sabia que é possível se tornar um franqueado e oferecer essas soluções para lojistas?

Não perca tempo, vem pra Acqio e faça acontecer!


ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Posts Relacionados